Ônibus da vida

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Incertezas de uma tarde


   Eu queria que aquele fosse o MEU lugar, tudo me encanta e pouquíssimos lugares me trazem tantos sentimentos bons. Assim que entro, é como se os problemas, toda a negatividade e todo o mal do mundo estivesse lá fora incapaz de entrar e eu estivesse protegida, vivesse uma outra vida que eu não chorasse dia sim dia não, que não fosse tão altos e baixos e tivesse muitos mais momentos felizes do que tristes. Era um dia qualquer (ou não) acordei cedo pro meu padrão, de quando não tenho que acordar pra cumprir minhas obrigações do sistema. Não foi planejado minha ida até lá, porém toda aquela agitação da cidade ficava bem distante quando eu entrava lá, eu estava precisando recarregar minhas energias e eu sabia que não iria perder essa oportunidade. 
  Fiz o de sempre, (quase) igualzinho, entrei, dei um sorriso de canto da boca pra quem tivesse o acaso de me fitar, olhei a lousa que sempre tem algo diferente escrito e faz o meu dia melhor, subi e respirei bem fundo, agora eu sorria, daqueles sorrisos que abre tanto que os olhos quase se fecham. Me sinto com um retardo quando faço isso, mas eu não consigo me controlar, é como se o meu corpo precisasse expor o que eu to sentindo, disfarçar nunca foi o meu forte. Mas nem era uma coisa muito única que estava acontecendo, eu só estava feliz, me sentia bem naquele momento, estava preenchido e no instante nada me incomodava, eu só queria aproveitar o momento e o fiz.
  De repente quis levantar, li algo que me fez sorrir de novo, mas era um sorriso diferente, foi frágil, colocou felicidade naquele instante e me deixou intrigada, com um gostinho de quero mais. Pensei alto coisas que saíram com tamanha facilidade da minha boca e que horas depois aconteceram, fiquei um pouco abalada com a simpatia que as coisas estavam se mostrando, mas gostei. 
  Muitas dúvidas sobrevoavam minha mente, infinitos pontos de interrogação felizes, reticencias andando umas atras das outras com cara de mistério. Gosto dessa sensação do não saber o depois, essa é a graça da vida. Você pensa, imagina, idealiza momentos e eles nunca serão exatamente como você os fez e isso é sensacional, o viver é sensacional e único!


Giovanna CSilva




Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Return to top of page
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML